quarta-feira, 20 de julho de 2011

A Maré Vermelha – Parte I – A ação das pirrófitas na formação de gigantescas manchas coloridas na água do mar

A chamada ‘maré vermelha’ é um fenômeno natural que provoca manchas de coloração escura na água do mar. Essa mancha é formada a partir da aglomeração de algas microscópicas do tipo pirrófitas que estão presentes no plâncton marinho e crescem em excesso num processo conhecido como floração.

(Fonte: diogomax)


As algas responsáveis por esse fenômeno são seres unicelulares, aglomerados em número suficiente para produzir uma mudança de cor na água que se torna amarela, alaranjada, vermelha ou marrom, dependendo do tipo de alga. Isto ocorre porque estes microorganismos possuem como característica a presença de vários pigmentos como clorofilas (a) e (c) de cor verde, pigmento beta-caroteno que é amarelo e várias outras xantofilas que são alaranjadas e vermelhas, esses pigmentos estão sempre localizados em cromatóforos (células que sintetizam e armazenam pigmentos). Por essa razão o termo “maré vermelha” vem sendo substituído por “floração de algas nocivas” ou simplesmente “FAN”, pelo fato de nem sempre a água ficar com a coloração avermelhada.

Alga do tipo pirrófita (Fonte: jmelobiologia)


As algas envolvidas nesse processo são chamadas de dinoflagelados, entretanto, outros tipos de algas como as diatomáceas e as cianobactérias também costumam estar presentes. Os dinoflagelados são organismos unicelulares agrupados numa divisão das algas chamada de Pirrófita. Em grego, pirrófitas, do grego "pyrrhos", que em português significa fogo, ou cor de fogo, mais "phyta" que em português significa planta, no caso se referindo a plantas algas do mar portanto, literalmente "pirrófita" significa algas com cor de fogo, nome esse que se aplica a tais algas que realmente possuem essa "cor de fogo" e causam essas marés vermelhas. Esse nome também está relacionado à presença de pigmentos de coloração avermelhada no interior das células dessas microalgas.

(Fonte: bocaberta)


A maioria dos dinoflagelados realizam a fotossíntese, embora existam algumas poucas espécies heterótrofas, que se alimentam de matéria orgânica em decomposição ou são parasitas de outros organismos.
O fenômeno da maré vermelha pode acontecer tanto em água doce quanto em água salgada. Por essa razão surgem nomes como: Mar Vermelho, Lagoa Vermelha, e Rio Vermelho (que no Brasil existe em vários estados como Goiás, Paraná e Mato Grosso).

(Fonte: diogomax)


Crescimento expansivo da população de pirrófitas
A explosão populacional dessas algas pode ser explicada pela dissolução de nutrientes na água do mar, numa época em que existe também condições ideais de temperatura, salinidade e luminosidade, permitindo que os dinoflagelados elevem sua velocidade de reprodução.
Durante o processo de floração, cada dinoflagelado é capaz de se reproduzir cerca de um milhão de vezes no período de uma ou duas semanas, chegando a atingir concentrações de até 10 milhões por litro de água! Geralmente a reprodução se faz por simples divisão de um microorganismo que se divide em dois, sendo mais rara a reprodução sexuada mas, quando isso acontece, a reprodução se faz pela formação de zoósporos (esporos flagelados, produzidos por Oomicetos que são seres semelhantes a fungos). Um zoósporo é produzido por célula e esses seres unicelulares precisam se reunir, se agrupando nessas marés vermelhas para que seus únicos zoósporos não se percam e tenham maior chance de encontrar outro de sua espécie para que possa ocorrer a fecundação entre esses seres unicelulares. Portanto isso ocorre devido a fenômenos vinculados com a reprodução delas e não a fenômenos relacionados a outros seres vivos que nada têm a ver com elas mas que são acidentalmente intoxicados quando esses agrupamentos acontecem.

(Fonte: brasilescola)


Na próxima parte desse artigo tratarei justamente do lado negativo desse belo fenômeno, que mata milhares de peixes e outros seres vivos quando ocorre.



            A Maré Vermelha – Parte II – O desastre do impacto ambiental na vida do homem e dos seres marítimos


            A Maré Vermelha – Parte III – Ondas vermelhas no Brasil e chuvas coloridas na Índia

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...