sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

Refrigerantes de maconha – O barato do momento!

A maconha é hoje uma das drogas ilícitas mais utilizadas no mundo. Ela foi, durante muitos anos, considerada legal, mas por volta do século XX passou a ser taxada de ilícita em muitos países, inclusive o Brasil. Ainda assim existem países onde a maconha é legalizada e alguns outros onde é comercializada unicamente como remédio (seja no controle de dores em pacientes ou no tratamento de outras doenças). Atualmente, uma das grandes problemáticas da maconha tem sido o combate ao tráfico dessa droga e a proliferação de dependentes químicos, porém, como se não bastasse a substância da planta cannabis ser consumida fumando-a, agora existe também a opção de consumir maconha em forma de bebida!

Refrigerantes a base de maconha (Fonte: folha.uol)
Na verdade, essa história já não é mais novidade. Em 2008, na Holanda, célebre por ter uma das legislações mais liberais do mundo, foi lançado por duas empresas de bebidas de Amsterdã dois licores a base de maconha, o Squeeze Hennep e o Kierewiet, durante uma feira internacional de Horecava. A bebida foi distribuída a partir do mês de janeiro daquele ano e possuía cerca de 14,5 de álcool. Não é preciso dizer que foi um sucesso por lá, mesmo diante do protesto daqueles que defendem que, se a bebida alcoólica em geral, como destilados e cervejas são de consumo livre e já viciam podendo levar à morte e a outros problemas sociais como a violência doméstica, o que dizer do poder do álcool associado ao da maconha?


Licor holandês de maconha (Fonte: asnovidades)

Porém, na contramão desses protestos eis que surge hoje um empresário norte-americano conhecido como Clay Butler, que tinha em mente faturar alto ao tentar popularizar ainda mais o uso de maconha em bebidas. Foi assim que ele teve a idéia de conceber refrigerantes de maconha. A bebida que atende pelo nome de Canna Cola deverá estar disponível nas lojas do Estado americano do Colorado em fevereiro desse ano. Cada garrafa custará o preço  de 10 a 15 dólares e terá entre 35 e 65 miligramas de THC (tetrahidrocanabinol), o principal ingrediente psicoativo do cannabis, o mesmo gênero botânico utilizado para a produção de haxixe e maconha.


Publicidade do Canna Cola (Fonte: tahemushlegalize)
            
Os efeitos causados pelo consumo da maconha são bastante variáveis e estão diretamente ligados à intensidade da dose utilizada, da concentração de THC na erva consumida e da reação do organismo do consumidor com a presença da droga. No caso da bebida criada por Clay Butler, ele afirma que a dose de THC presente em sua bebida é insignificante, se for comparada a algumas concorrentes que possuem até três vezes mais a presença da substância em suas bebidas. Logo, se a quantidade de THC extrapolasse esse limite aí sim poderia ser considerado nocivo para uma pessoa consumir. Ele ainda justifica que nunca fumou maconha e elaborou o produto por crer que os adultos têm o direito de pensar, comer, fumar, ingerir ou vestirem o que quiserem.

Além do sabor de cola, o empresário pretende lançar simultaneamente ao Canna Cola, outros sabores de refrigerantes a base de maconha. São eles: o de limão chamado "Sour Diesel", o de uva de nome "Grape Ape", o de laranja "Orange Kush" e, por fim, o inspirado na popular bebida Dr. Pepper, o "Doc Weed". Todos esses refrigerantes serão comercializados pela empresa dirigida por Scott Riddell, que afirma que os níveis de THC na Canna Cola serão bem menores do que o de outras bebidas do mesmo tipo, como os já citados licores holandeses, e terá no organismo um efeito similar ao de uma cerveja suave.

Servindo um drink de Squeeze Hennep (fonte: profze)


A grande questão é saber se, na prática, os efeitos causados no usuário da bebida serão os mesmos descritos pelos seus criadores, seja isso a curto, médio e longo prazo. Eu não estranharia se brevemente encontrar por aqui essas bebidas, durante uma visita a um barzinho. É esperar pra ver.

2 comentários:

yuri braule disse...

irairairairai...dorgas
-
bem, provavelmente esse tal refrigerante deve apenas dar um efeito pequeno, porque pelo o que parece, vai ter pouco da tal substancia, mas...se coca-cola vicia a pessoa(sim, sou gordo =P), esse tal refrigerante tambem pode viciar

Infinite Mijinian disse...

Não tenha dúvida. Com certeza essa é a intenção que existe por trás do produto. Os criadores só querem faturar alto criando um novo vício pro povo, mesmo contendo uma substância química apenas em doses homeopáticas. Eu mesmo tenho curiosidade de saber como é o sabor desses refrigerantes, hehe

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...